Estudo sobre a carga de tributos e encargos do setor elétrico brasileiro

Matérias 02 de fevereiro de 2024

Estudo sobre a carga de tributos e encargos do setor elétrico brasileiro

Período-base 2022


Analisamos neste estudo a carga tributária e de encargos setoriais efetivamente arrecadados por 45 empresas do setor elétrico brasileiro no ano-calendário 2022. Esse conjunto de empresas representa cerca de 70% do mercado de geradoras, transmissoras e distribuidoras (GTD). No período analisado, a carga consolidada de tributos (32,9%) e encargos setoriais (15,2%) representa 48,1% do total da receita bruta operacional das empresas que compõem a amostra.

Em termos comparativos, a variação mais relevante se deu na carga de encargos setoriais, liderada pelo aumento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), cujo orçamento de arrecadação e destinação é definido pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Por esse motivo, a carga tributária apresentou um aumento na amostra analisada.

Houve ainda uma variação relevante na carga de tributos estaduais em decorrência da redução da alíquota do ICMS no setor de energia, ocorrida no segundo semestre de 2022.

O documento traz também informações sobre taxa de crescimento (CAGR) da carga consolidada, série histórica de tributos e encargos, arrecadação da CDE entre 2014 e 2022, despesa da CDE por destinação e arrecadação em 2022, alíquotas nominais de ICMS por estado em 2022, além de dados sobre bandeiras tarifárias. Indica ainda fatores relevantes que poderão aumentar ou reduzir a alíquota média estimada em 2023. 


Acesse o estudo completo aqui.